Você não tem permissão para ver essa notícia

Ameaça cibernética: uma nova abordagem

Estudo da KPMG aponta como as empresas podem se proteger de ataques.

silhueta de um mulher sobre um fundo escuro com luzes azuis

13 de outubro de 2021


A pandemia de covid-19 impulsionou as estratégias de transformação digital e implementação do trabalho remoto em organizações do mundo todo. No entanto esse aumento da digitalização abriu espaço para novas ameaças cibernéticas, que exigem mudanças culturais nos conselhos das empresas.

Nesse cenário, a KPMG elaborou o estudo “From enforcer to influencer: Shaping tomorrow’s security team”, que aponta para a importância de estabelecer uma nova abordagem para enfrentar a ameaça cibernética.

Elaborada com base nos insights de diretores de segurança da informação que atuam em grandes organizações de diferentes regiões e segmentos, a publicação aponta que é necessário que os líderes de empresas assegurem a participação de especialistas em segurança cibernética no processo de tomada de decisões dos altos executivos com a digitalização no centro da estratégia.

Diante do maior compartilhamento de dados, o relatório elenca sete recomendações para os líderes de TI, diretores de segurança da informação e demais gestores. Confira:

  • Agir como se pertencesse ao alto escalão.
  • Ampliar os horizontes.
  • Incluir a segurança cibernética no DNA organizacional.
  • Modelar a força de trabalho de segurança cibernética futura.
  • Automação, uma estrela em ascensão.
  • Preparar-se para mais disrupções.
  • Fortalecer o ecossistema de segurança cibernética.

Para conhecer o estudo na íntegra, clique aqui.

 

()