Você não tem permissão para ver essa notícia

Lições aprendidas e novos horizontes para CEOs brasileiros

KPMG 2021 CEO Outlook foca nas conexões, pessoas e orientação pelo propósito.

pessoa asiática de cabelos curtos segurando um tablet e olhando pra ele

07 de outubro de 2021


Há um otimismo perceptível entre os CEOs brasileiros: 82% deles estão mais confiantes em algum nível com a melhora da economia nacional. Essa expectativa de retomada, assim como outros insights, foi observada na nova pesquisa KPMG 2021 CEO Outlook: Brasil. O estudo traz um recorte dos resultados obtidos a partir das respostas dos CEOs brasileiros que participaram da pesquisa global, que em sua totalidade entrevistou 1.325 CEOs das principais economias globais, grupo chamado de Core Countries, 260 CEOs da América do Sul, dos quais 50 são brasileiros.

A crise gerada pela pandemia resultou em aprendizados importantes para as lideranças, que impactam nas tomadas de decisão. Monitorar os riscos é uma das estratégias para manter o crescimento: 38% dos CEOs no Brasil e 36% dos entrevistados globais seguem essa opção. O crescimento orgânico e com alianças é o objetivo de 30% dos brasileiros.

Em todos os grupos de entrevistados, a urgência por uma cooperação multilateral no sistema tributário global está em evidência. Aproximadamente 75% acreditam que essa é uma solução para os reflexos da crise sobre as questões de finanças públicas.

ESG, inovação, transformação digital, propósito corporativo e segurança digital foram os principais temas analisados no estudo e que contribuem para que as empresas alcancem novos horizontes. O objetivo de incorporar propósito nos negócios que lideram para criar valor em longo prazo está nas metas de 58% dos brasileiros e de 64% do grupo Core Countries.

E preservar os ganhos de sustentabilidade obtidos durante a crise já faz parte da agenda ESG de 76% dos entrevistados brasileiros. Para 64%, investir em mais inovação poderá garantir o crescimento. Uma vez que as decisões se voltam para a disrupção tecnológica, a digitalização e a conectividade serão prioridades para 42%.

No vídeo a seguir, o presidente da KPMG no Brasil e na América do Sul, Charles Krieck, comenta mais sobre o estudo. Assista:

O KPMG 2021 CEO Outlook ouviu, entre 28 de junho e 30 de julho, 260 CEOs sul-americanos da Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Peru, Uruguai e Venezuela — dentre eles, 50 brasileiros. Ouviu ainda 1.325 CEOs do grupo denominado “Core Countries” – Austrália, Canadá, China, França, Alemanha, Índia, Itália, Japão, Espanha, Reino Unido e Estados Unidos.

Foram analisados 11 setores-chave da indústria: gestão de ativos, automotivo, bancário, consumo e varejo, energia, infraestrutura, seguros, life sciences, manufatura, tecnologia e telecomunicações.

Confira o recorte nacional da pesquisa, a versão América do Sul e o estudo global, clicando aqui.

 

()