Você não tem permissão para ver essa notícia

Valor de Mercado da elite do futebol europeu

Estudo da KPMG destaca Valor de Mercado dos 32 maiores clubes europeus caiu 15%.

ilustração de um esquema de jogo de futebol

03 de setembro de 2021


A pandemia de Covid-19 afetou a saúde financeira dos maiores clubes europeus. É o que revela a sexta edição do relatório Avaliação dos Clubes de Futebol: a Elite Europeia, realizado pela KPMG. O estudo classifica os 32 principais clubes europeus com base em seus Valor de Mercado (Enterprise Value)– valor estimado de acordo com dados financeiros públicos.

O levantamento aponta que houve pouca variação na classificação geral, mas se registraram quedas importantes no desempenho financeiro entre os times que compõem a elite desse esporte na Europa. Apenas 7 desses clubes tiveram lucro líquido – no estudo anterior, 20 deles haviam obtido lucro líquido.

Pela primeira vez desde que a KPMG começou a fazer esse relatório, o valor agregado de todas essas organizações diminuiu. Em euros, a queda foi de € 6,1 bilhões, equivalentes a R$ 37 bilhões ou menos 15% em relação ao mesmo período do ano anterior. A principal razão é a crise sanitária decorrente do novo coronavírus, que afetou as receitas de bilheteria e da transmissão dos jogos. O desempenho não foi pior porque as receitas comerciais tiveram pequeno aumento.

Com 8 times, a Inglaterra é o país com mais representantes entre os 32 clubes avaliados. Em segundo lugar vem a Itália, com 7. A Espanha tem 6, Alemanha e França, 3 clubes cada. Pelo terceiro ano consecutivo, o Real Madrid continua na liderança como clube europeu mais valioso. O FC Barcelona subiu para o segundo lugar, ultrapassando o Manchester United.

Em 2021, entraram para a lista o italiano Atalanta, o francês Olympique de Marseille e o turco Fenerbahçe. Não fazem mais parte do ranking o inglês West Ham United, o espanhol Athletic Club Bilbao e o turco Besiktas.

Para mais informações, acesse a publicação completa aqui.

()