Você não tem permissão para ver essa notícia

Indústria 4.0 acelerada pelo ecossistema de startups

Novo estudo do Distrito apresenta startups da Indústria 4.0.

mulher com chapéu de proteção industrial e óculos segura um notebook enquanto olha para cima e ao redor flutuam ilustração que representam a digitalização no setor

24 de junho de 2021


O ecossistema de startups está acelerando a Indústria 4.0 dentro das corporações. Esse é o caminho no qual convergem, de um lado, a agilidade e a inovação da startup e, de outro, a capacidade de investimento e solidez das grandes corporações.

A digitalização vem transformando a indústria no mundo todo. E para compreender esse processo no Brasil, o estudo Distrito Indústria 4.0 Report 2021 mapeou 447 startups que atuam diretamente no ecossistema industrial, apresentando suas características, desafios e tendências.

Ter a inovação como centro do negócio e a base de serviços na tecnologia foram fatores decisivos para a escolha das startups analisadas. O levantamento caracteriza a Indústria 4.0 pelos pontos: poder computacional, inteligência artificial, interação homem-máquina, manufatura avançada.

As categorias de atuação mais representativas dos negócios mapeados são: Advanced Analytics, Internet das Coisas (IoT) e Energia. As três principais startups de Indústria 4.0 que mais receberam investimento atuam no agronegócio.

O estudo registra um cenário próspero para fusões e aquisições. Foram 12 desde 2017, envolvendo grandes empresas, como a brasileira WEG e a alemã Siemens.

Uma tendência de destaque para a Indústria 4.0 é atuar com a tecnologia a serviço da sustentabilidade. O cenário também é propício para a colaboração entre as startups e indústrias consolidadas de diferentes setores.

Acesse o estudo completo, clique aqui.

()