Você não tem permissão para ver essa notícia

Empresários acreditam na retomada dos negócios

Quinta edição da pesquisa da KPMG sobre o impacto da Covid-19 mostra que o início da vacinação gerou otimismo.

mulher negra de cabelos cacheados veste roupa social e máscara de proteção enquanto mexe no celular com as duas mãos

18 de junho de 2021


Com entrevistas realizadas em março, envolvendo oito setores da economia brasileira, a Pesquisa nacional sobre o impacto da Covid-19 nos negócios revela que a maioria dos empresários (75%) acredita que serão necessários de seis meses a um ano após o início da vacinação para que seus segmentos voltem a operar normalmente.

O estudo avaliou, também, se o anúncio da circulação de novas cepas do novo coronavírus impactou os planos dos empresários. A maior parte dos entrevistados (71%) se mostrou confiante, informando que será mantido o mesmo planejamento de retomada dos negócios.

Na análise de Jean Paraskevopoulos, sócio de Clientes e Mercados da KPMG no Brasil e na América do Sul, a quinta edição da pesquisa aponta um cenário de negócios diferente de um ano atrás. “Com a perspectiva de vacinação da população, a maioria dos empresários prevê retorno das atividades econômicas no médio prazo. É um sinal de melhora do ambiente de negócios no país”, afirma.

A pesquisa ouviu empresários de 11 estados brasileiros, de setores como agronegócio, consumo e varejo, saúde e ciências da vida, tecnologia, energia e telecomunicações.

Acesse a pesquisa aqui.

()