Você não tem permissão para ver essa notícia

Retrospectiva das fusões e aquisições em 2020

Confira um panorama das operações realizadas ao longo do ano.

imagem de uma ponte vista de baixo para cima e o céu azul sem nuvens

20 de janeiro de 2021


As transações de fusões e aquisições são um reflexo do movimento econômico e podem indicar os próximos passos estratégicos para o mercado. Em 2020, a KPMG acompanhou, trimestralmente, todas as informações disponíveis de operações que envolveram pelo menos uma empresa brasileira, seja como compradora ou vendedora, para analisar e divulgar dados precisos sobre o cenário das fusões e aquisições.

Essa sondagem resultou na publicação Fusões e Aquisições 2020, um material que apresenta o ranking setorial de transações completo e a evolução anual do volume de fusões e aquisições de 2000 até 2019. Detalha, também, as transações dos trimestres de 2020 que envolveram capital estrangeiro.

Destaques trimestrais

Vale ressaltar, no último ano o mercado foi impactado pela pandemia da Covid-19 e as fusões e aquisições passaram por momentos de altos e baixos em cada trimestre. “Nesse contexto, empresas grandes com posição favorável e caixa aproveitaram para expandir comprando ativos por preços mais atrativos”, comenta Luís Motta, sócio-líder de Fusões e Aquisições da KPMG no Brasil.

De acordo com a pesquisa, o primeiro trimestre de 2020 foi marcado por um crescimento de 14,4% em comparação com o mesmo período de 2019. Foram registradas 286 operações, revelando uma busca das empresas por sinergia nos negócios.

O setor que mais se destacou no primeiro trimestre foi o de Internet. As empresas que têm suas plataformas de negócios no meio digital atingiram 72 transações, com maior destaque para o Sudeste e o Sul do Brasil. Essas regiões totalizaram 78% das operações no segmento.

Com o avanço da pandemia, as transações apresentaram uma queda de 5,3% no segundo trimestre. Em um cenário de crise, a queda foi considerada pouco expressiva, atingindo 286 operações.

Os sinais da retomada aparecem a partir do terceiro trimestre de 2020, com um crescimento de 53% em comparação ao período anterior. Foram 348 transações no total, lideradas pelos setores de Internet e Tecnologia da Informação, que aceleraram a transformação digital para enfrentar os desafios da pandemia. “O aquecimento indica uma recuperação do otimismo do mercado, à medida em que as incertezas decorrentes da pandemia da Covid-19 diminuíam”, comenta Motta.

Para o sócio, existem boas perspectivas para o mercado de fusões e aquisições em 2021. “A expectativa é positiva e deverá ser liderada novamente por empresas de internet e tecnologia da informação”, conclui.

Confira as informações na série de pesquisas:
Mercado de fusões e aquisições em alta no primeiro trimestre de 2020
Operações de fusões e aquisições encolhem no primeiro semestre
Operações de fusões e aquisições em alta no 3º trimestre

()