Você não tem permissão para ver essa notícia

IGH - Infraestrutura, Governo e Healthcare

Oportunidades de Desestatização do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI)

Especialistas debateram as perspectivas das privatizações, concessões e PPPs.

7 de maio de 2021
foto da janela de um aeroporto que tem vista para a pista de pouso onde está um avião

As parcerias entre empresas privadas e o setor público representam oportunidades para alavancar os investimentos e realizar projetos para melhorias na infraestrutura e serviços públicos no País. Com esse objetivo, o Governo Federal criou o Programa de Parcerias e Investimentos (PPI), que reúne projetos de desestatização do governo federal e diversos governos subnacionais e estabelece uma comunicação contínua e eficiente com os investidores.

Para apresentar o projeto de forma detalhada, a KPMG convidou a secretária especial do PPI, Martha Seillier, para o evento online “Perspectivas e oportunidades de desestatização do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI)”, que aconteceu no dia 28 de abril.

Martha explicou que diversos projetos estão em andamento e 407 já foram concluídos, gerando R$ 754 bilhões de investimentos. Apesar dos impactos da Covid-19 na economia, 28 projetos de concessão de aeroportos, terminais portuários e ferrovia foram leiloados com grande sucesso durante a segunda semana de abril, denominada pelo governo de Infra Week. A carteira de projetos para 2021 apresenta muitas outras oportunidades em óleo e gás, energia, ferrovias, mineração e rodovias, entre outros.

O setor de telecomunicações se destaca pela importância dos projetos. “O leilão de 5G vai atrair muitos investimentos para o Brasil e expandir o alcance de internet para todas as regiões do país”, destacou Martha.

Para falar sobre os riscos e desafios de desenvolver e licitar esses projetos, Maurício Endo, sócio-líder de Governo da KPMG no Brasil, mediou uma conversa entre Martha, Soraya Vallilo, managing director do Deal Advisory & Strategy da KPMG no Brasil, e Eduardo Redes, sócio-líder de Investimentos em Infraestrutura da KPMG na América Latina.

homem com características asiáticas sorrindo. Ele veste camisa social, gravata e blazer

Em entrevista pós-evento, Endo comentou os principais destaques e a importância do PPI para o País. Confira:

Quais são as perspectivas para PPI?
PPI vem conquistando resultados importantes ano a ano, mas recentemente teve um grande sucesso na Infra Week, em que o governo teve licitações de 30 ativos: são 22 aeroportos, uma ferrovia e cinco terminais portuários. E conseguiu arrecadar mais de R$ 12,4 bilhões em investimentos futuros nesse contrato e também outorga de mais de R$ 3,7 bilhões. Apesar de ter sido realizado durante o pico da segunda onda da pandemia de Covid-19, a Infra Week foi um sucesso, sinalização muito boa para os próximos leilões que acontecerão durante este ano e no ano que vem. Será possível arrecadar centenas de bilhões de reais em investimentos para o País.

Qual é a importância de estabelecer parcerias de investimentos entre empresas público-privadas?
As parcerias de investimento entre público e privado são importantes principalmente neste momento de restrições fiscais em que governo não possui capacidade orçamentária para continuar fazendo investimentos na infraestrutura. São investimentos vultosos, como se pode observar no programa do PPI, são centenas de bilhões de reais de investimentos em infraestrutura. São recursos que não existem hoje no orçamento do governo. E para ter uma ideia do desafio, o orçamento do Ministério da Infraestrutura, este ano, está em torno de R$ 4 bilhões, enquanto estamos falando da necessidade de investimentos de mais de R$ 100 bilhões ano a ano. É por isso que a parceria se torna muito importante no momento, para atrair, através de concessões ou de parcerias público-privadas, investimentos privados para a infraestrutura, por meio de contratos de longo prazo – 20 a 30 anos – em que o investidor privado antecipa recursos para a construção e, posteriormente, opera o ativo no longo prazo para obter o retorno sobre o capital investido.

Como a KPMG pode ajudar os investidores que querem entender mais e até investir nos projetos do Programa de Parcerias de Investimentos?
A KPMG, através do seu grupo de Infraestrutura e Governo, pode assessorar os investidores para concorrerem nesses projetos que estão sendo solicitados pelo governo e também no processo de implantação e suporte na operação. Nós temos uma prática de assessoria a projetos de infraestrutura ao longo de todo o seu ciclo de vida, desde a concepção do projeto, avaliação econômico-financeira, concorrência no processo licitatório até o financiamento. Depois, damos apoio no processo de construção e operação do ativo. Do lado público, nós podemos assessorar o governo no processo de modelagem econômico-financeira dos projetos e modelagem da concessão ou da parceria público-privada. Damos apoio, também, na elaboração dos editais de licitação para contratar as empresas privadas que melhor atendam os usuários, trazendo o melhor retorno para o governo.

()

Este site utiliza cookies para proporcionar a funcionalidade necessária e aprimorar sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar pelo site, você concorda com a utilização de cookies conforme descrito na declaração de privacidade on-line da KPMG. Você tem o direito de acessar seus dados pessoais para que sejam modificados, corrigidos ou excluídos. Para isso, você deve entrar em contato com privacidade@kpmg.com.br.