Você não tem permissão para ver essa notícia

Inclusão e Diversidade

Estudo avalia impacto da Síndrome da Impostora

Saiba mais sobre uma condição que afeta a carreira das mulheres.

15 de março de 2021
mulher de cabelos presos veste roupa social e está com as mãos na cintura enquanto olha pela janela

Conforme as ações dedicadas à inclusão, diversidade e equidade se fortalecem dentro das organizações, mais mulheres passam a ocupar espaços na liderança. Mesmo com os avanços, muitas mulheres em algum momento enxergam o sucesso no trabalho como resultado de “sorte”, e não como consequência do trabalho e qualificações necessárias, o que é um dos sintomas da síndrome da impostora, que impacta dramaticamente a confiança profissional.

Essa condição faz a pessoa questionar suas habilidades e até mesmo seu valor pessoal. A KPMG nos Estados Unidos fez um mergulho nesse tema e desenvolveu o estudo Síndrome da Impostora, que contou com a participação de 700 executivas.

A publicação destaca que 75% das entrevistadas já vivenciaram a síndrome em algum momento da carreira. Para aproximadamente metade das executivas, 47%, seus sentimentos relacionados à síndrome da impostora resultam do fato de não esperarem alcançar o nível de sucesso que conquistaram, como os cargos de liderança.

Investir em uma cultura inclusiva e colaborativa nas organizações é importante para enfrentar os desafios e apoiar a diversidade, assim como criar um ambiente positivo no combate à síndrome. Esse apoio é importante para 47% das executivas, e 29% delas afirmaram que o fato de se sentirem valorizadas e serem recompensadas de forma justa diminui a sensação de ser uma impostora.

KNOW

A KPMG promove ações voltadas à equidade de gênero por meio do KNOW - KPMG’s Network of Women, um dos pilares do Comitê de Inclusão e Diversidade, que trabalha ativamente para ampliar a participação feminina na liderança, promovendo o empoderamento e desenvolvimento das mulheres.

Impactos da Covid-10

A pandemia trouxe mudanças para os negócios, modelos de trabalho e até estilos de vida, exigindo adaptação rápida de todos para manter a produtividade em novas condições. Segundo o estudo, essas mudanças abriram espaço para a síndrome da impostora, pois ambientes de incerteza podem resultar em sensações de vulnerabilidade e insegurança relacionadas à profissão, desempenho e capacidade.

Clique aqui para acessar a pesquisa na íntegra e saber mais sobre a síndrome da impostora e quais são as possibilidades para diminuir esses impactos.

()

Este site utiliza cookies para proporcionar a funcionalidade necessária e aprimorar sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar pelo site, você concorda com a utilização de cookies conforme descrito na declaração de privacidade on-line da KPMG. Você tem o direito de acessar seus dados pessoais para que sejam modificados, corrigidos ou excluídos. Para isso, você deve entrar em contato com privacidade@kpmg.com.br.