Você não tem permissão para ver essa notícia

Novos caminhos para a educação

Pesquisa do Distrito mapeou as EdTechs no Brasil.

ilustração abstrata

05 de março de 2021


Historicamente, o setor de educação no Brasil enfrenta diversos desafios. Com o avanço da pandemia da Covid-19, esses desafios se intensificaram, comprometendo o desempenho dos estudantes, professores, empreendedores e outros participantes do sistema.

A busca por soluções para viabilizar o ensino aumentou consideravelmente. A tecnologia, que já vinha sendo incluída em algumas etapas da educação, tornou-se uma aliada ainda mais forte para o setor.

Para mapear as startups responsáveis pelo desenvolvimento de novas soluções de ensino, o hub de inovação Distrito analisou 559 EdTechs brasileiras que contribuem ativamente para o setor e reuniu as informações no novo estudo Distrito EdTech Report.

“O uso de tecnologia no ensino, além de tornar as aulas mais dinâmicas e atrativas, pode abranger, entre outros aspectos, o acompanhamento do processo pedagógico – classificando os erros e acertos do aluno –, a identificação de lacunas de aprendizagem e, assim, o planejamento de intervenções apropriadas e a individualização do ensino”, destaca Marcos Boscolo, sócio-líder para o setor de Educação da KPMG no Brasil.

Muitas instituições no país não estavam preparadas para migrar o conteúdo para plataformas online e garantir o acesso aos estudantes. Durante a pandemia, o número de jovens brasileiros de 20 a 24 anos que não estudam e não trabalham passou de 28,6% para 35,2%.

As EdTechs oferecem novas oportunidades para digitalizar os processos do ensino remoto e democratizar o acesso. A pesquisa apresenta as categorias de atuação das startups: conteúdo educativo, ensinos específicos, ferramentas para instituições, financiamento do ensino, foco no estudante, novas formas de ensino e plataformas para educação.

O estudo também traz dados atualizados sobre o crescimento dos empreendimentos para a educação no Brasil, as tendências de amadurecimento dos negócios, a divisão das EdTechs pelas regiões do país e cases de sucesso, além de compartilhar conhecimento de especialistas.

Acesse o estudo completo e confira! Clique aqui.

()