Você não tem permissão para ver essa notícia

Rentabilidade e custos no setor elétrico

Confira os dados sobre o desempenho econômico do setor na nova edição do estudo.

torre de transmissão de energia vista de cima com campo de grama em baixo dela

20 de janeiro de 2021


Avaliar a rentabilidade do setor elétrico brasileiro permite uma análise detalhada sobre o desempenho econômico dos segmentos de geração, transmissão e distribuição (GTD) de eletricidade no país.

A terceira edição do relatório Valor Econômico Agregado (EVA) reuniu dados de 47 empresas, publicados entre 2017 e 2019, para consolidar as informações de rentabilidade e custos. Possibilita, assim, reflexões sobre o setor com base no cálculo EVA.

Produzido pela KPMG e pelo Instituto Acende Brasil, o estudo avalia o mercado nacional de eletricidade e a adequação de comandos regulatórios estimados pela Agência Nacional de Energia Elétrica, a ANEEL.

A metodologia para o levantamento seguiu a seleção da amostra com base nas empresas mais representativas em cada segmento, o Cálculo do Lucro Operacional Líquido após Impostos (NOPAT), a estimativa do capital investido para cada empresa a cada ano, a escolha e o cálculo do custo de capital (WACC/CAPM) e o Cálculo do Valor Econômico Agregado (EVA) por segmento.

As estruturas para os cálculos estão detalhadas na publicação, assim como os resultados de cada segmento. A geração de valor econômico – expressada pela diferença entre o retorno sobre o capital e o custo de capital – continua negativa para as empresas de GTD no período de análise, com o EVA cumulativo de R$ 48,8 bilhões.

O capital investido em 2019 apresentou uma tendência de crescimento, o que representa uma reversão no cenário e um indicativo de melhorias para as decisões regulatórias futuras.

Acesse o relatório completo clicando aqui.

()