Você não tem permissão para ver essa notícia

Notícias

Assista: Martiniano Lopes

Transformações batem à porta do setor de Energia e Recursos Naturais. Líder comenta.

25 de setembro de 2018

“O setor passa por um processo de transformação muito intenso, tanto do modelo energético quanto de negócio.” Essa foi uma das principais observações do líder de energia e recursos naturais da KPMG no Brasil e América Latina, Martiniano Lopes.

Ele concedeu entrevista à plataforma KPMG Brasil durante a 7ª Conferência de Energia e Recursos Naturais da América Latina, realizada no dia 30 de agosto. O encontro reúne profissionais e investidores e promove debates sobre as tendências, inovações e os rumos do setor.

Lopes destaca algumas pautas apontadas na conferência, como as mudanças e os investimentos em matrizes energéticas renováveis, nas formas de distribuição e na digitalização. “O Brasil é um país eminentemente gerador de energias renováveis e crescemos muito em energia eólica, solar e biomassa”, explica.

Outro ponto de destaque para o setor é encontrar a condição de transmissão ideal. De acordo com Lopes, os elementos fundamentais para isso são melhorias no sistema regulatório, na infraestrutura, aumento dos investimentos público-privados, criação de políticas motivacionais para investidores e abertura para recebimento de capitais.
Ambiente latino-americano

O líder também traçou um panorama do setor na América Latina e enfatizou os fatores geopolíticos. “Temos uma região rica em recursos naturais, mas com questões políticas e econômicas que dificultam a devida exploração”, comenta.

Lopes lembra que a região, de forma geral, passa por momentos políticos delicados e incertos e busca um caminho que proporcione segurança jurídica para investimentos internacionais, fator essencial para garantir o bom uso das fontes alternativas de energia disponíveis em todos os países.

Transformações digitais
A revolução digital também trouxe uma série de disrupções tecnológicas para o setor. Martiniano Lopes comenta que a transformação não está somente na digitalização dos processos, mas também na mudança do modelo de negócio e na quebra de paradigmas.

Nesse sentido, o uso em escala dos veículos elétricos e autônomos trará uma transformação significativa. O investimento em pesquisa e desenvolvimento deve impactar particularmente o setor de óleo e gás e incentivar o uso de outras fontes. “Veículos elétricos e autônomos representam uma série de elementos no que tange à transformação da sociedade em si”, comenta o líder.

Assista à entrevista a seguir:

Transformações 

Disrupções

Fontes renováveis

Carros elétricos

Geopolítica

 

()

Este site utiliza cookies para proporcionar a funcionalidade necessária e aprimorar sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar pelo site, você concorda com a utilização de cookies conforme descrito na declaração de privacidade on-line da KPMG. Você tem o direito de acessar seus dados pessoais para que sejam modificados, corrigidos ou excluídos. Para isso, você deve entrar em contato com privacidade@kpmg.com.br.