Você não tem permissão para ver essa notícia

O perfil dos membros dos conselhos de administração, conselhos fiscais e comitês de auditoria 

Maior diversidade, especialização e diminuição da idade média consolidam um cenário de transformação.

peças coloridas de tetris

23 de março de 2022


Em meio à pressão dos stakeholders por um maior alinhamento entre lucro e propósito corporativo, os conselhos de administração, conselhos fiscais e comitês de auditoria vivem um momento de transformação no perfil dos seus membros. Essa mudança está em sintonia com as demandas por mais transparência nas questões de ESG, inclusão, diversidade e escrutínio em relação à cultura corporativa.

O aumento da diversidade – não apenas de gênero, raça/etnia, mas também de formação, expertise e pontos de vista –, a maior especialização e a diminuição da idade média dos membros foram tendências observadas nos três órgãos. É o que mostra o levantamento O perfil dos conselheiros de administração, conselheiros fiscais e membros de comitês de auditoria, elaborado pelo ACI Institute, em parceria com o Board Leadership Center, ambas iniciativas da KPMG no Brasil.

Em relação aos conselhos de administração, o material destaca o aumento contínuo na quantidade de conselheiros independentes, bem como uma evolução no número de cargos, resultado do aumento significativo dos IPOs em 2021. Tendência semelhante foi apontada nos conselhos fiscais, refletindo o aumento do número de empresas que têm esse órgão instalado.

Já com relação aos comitês de auditoria, destaca-se a maior preocupação com compliance e riscos, que tem se refletido em um maior número de membros atuando exclusivamente nesse órgão, isto é, sem ser membro do conselho de administração concomitantemente.

De maneira geral, embora a representatividade feminina ainda seja baixa, observa-se nos três órgãos o aumento contínuo da porcentagem de mulheres entre os membros. Nos conselhos de cdministração, elas representam 14% dos cargos, em comparação com apenas 6% em 2013. Nos conselhos fiscais e comitês de auditoria, as mulheres representam 13% e 14%, respectivamente.

Quer saber mais detalhes? Confira a publicação na íntegra aqui!

()