Você não tem permissão para ver essa notícia

A disrupção chega à filantropia

Com o desafio de superar as desigualdades, a filantropia ganha um papel ainda mais importante no pós-pandemia.

mãos formando um coração

09 de março de 2022


A retomada econômica pós-pandemia trouxe uma transformação global na filantropia. Com um DNA disruptivo, organizações filantrópicas estão modificando sua mentalidade e abordagem para obter capital. Num cenário de investimentos em mudança, a filantropia se torna uma grande aliada da agenda ESG, impulsionando uma nova geração de empreendedores sociais.

Essas são algumas das conclusões do estudo Disrupção na Filantropia, produzido pela KPMG Private Enterprise, que entrevistou filantropos de diversas regiões e países, gerando insights valiosos sobre a sua jornada de impacto social num mundo marcado pelo desafio da redução das desigualdades.

Conforme relatam os doadores entrevistados, na busca pelo equilíbrio entre os pilares tempo, experiência e dinheiro, temos visto a ascensão da filantropia disruptiva fortemente presente nas áreas financeira e de investimentos. Com maior transparência, responsabilidade, colaboração e uso de dados, a filantropia do futuro caminha para responder, com resiliência, aos desafios das novas gerações.

Quer saber mais detalhes? Confira a íntegra da publicação aqui!

()